Paróquia Santo Antonio
 

DESTAQUE

 

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:
 

ACERVO

 

DESTAQUES

 

FOTOS EM DESTAQUE

 
JOSÉ, O JUSTO: Esposo e Pai!

 
Imagem

No dia 19 de março a Igreja comemora São José. O título da celebração litúrgica é “São José, Esposo de Maria e protetor da Igreja Universal”. É um título interessante e bonito para uma figura e missão de notável importância.
O título de José, “Protetor da Igreja Universal” foi dado pelo Papa Pio IX em 1870, durante o Concílio Vaticano I, em Roma. São José foi o responsável pelo bem estar de Maria, Mãe de Jesus e do próprio Jesus. Então José pode ser o protetor da Igreja em todo o mundo. Vem daí “Protetor da Igreja Universal”. A outra parte do título, “Esposo de Maria”, muitas vezes é esquecida, deixando Maria meio que sozinha na missão de gerar o Filho de Deus, dele cuidar, acompanhar, educar, formar. Para os devotos de Maria, este ponto é de notável importância e deve ser aprofundado.

São José pode ser observado sob outros aspectos. Por exemplo: As expressões religiosas judaicas na época histórica de Jesus; O papel do esposo e pai nas famílias da época; O significado do nascimento e da vida de Jesus em uma família humana. Este último ponto é, em especial, parte do Mistério da Encarnação, que é a entrada de Deus na história humana. E José está lá, presente como um responsável e comprometido guardião da integridade de Maria e da Pessoa de Jesus.

José é Esposo de Maria, o que não é pouco e expressa uma missão de notável grandeza. É Pai de Jesus, seu educador, formador para a vida e para a responsabilidade de ser um judeu fiel e comprometido com sua história. Se uma pessoa demonstra, na vida adulta, a educação que encontrou em seus pais, como não admirar as influências que José, junto a Maria, tiveram sobre o Homem Jesus?

Um título, em especial, é de notável importância para José e o define de modo íntimo e grandioso. Trata-se do título “justo”, que se encontra em Mateus 1,19: José, seu esposo (esposo de Maria), sendo justo… O texto de Mateus é interessante e questionador: o que poderia ser “justo” na época do Evangelho? Certamente não se trata de simplesmente honesto, cumpridor de leis e realizador de atitudes coerentes. Isto pode ser, sim, uma definição de “justo”. Mas para José é algo mais.

Justo significa atento à vontade de Deus que se manifesta na vida e na história das pessoas. Em especial: alguém que reconhece a ação de Deus e age de acordo com sua vontade.
Uma canção de um colega Padre, das Filipinas, é significativa. Ela evidencia alguns aspectos importantes de São José. Que ela nos inspire neste dia 19 de Março, solenidade de São José, o Justo.

Ó São José
Entre todos, o maior no plano de Deus, / Foi torná-lo escolhido entre os demais.
Seu coração santo Deus abençoou / Para ser o Pai do Messias.
Ó São José, sempre nos ensine a servir mais, / Ó São José, você é nosso guia e direção.
Pela vontade de Deus Pai / E pela nossa salvação,
Santificada missão, de ser Pai do Salvador!
Você cumpriu grandes obras para Deus, / Com silêncio e humilde mansidão.
No escondimento é exemplo de amor, / Em toda a história da Salvação.


(Letra e Música: Pe. Gerbert D. Cabaylo, OSJ – Missionário das Filipinas)

Pe. Mauro Negro, OSJ
Biblista. Professor de Teologia e Filosofia PUC São Paulo
Membro da Academia Marial de Aparecida
mauronegro@uol.com.br



Voltar
 
Página Principal

DESTAQUE

 

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber nossas atualizações:
 

NOTÍCIAS

 

DESTAQUES

 

VÍDEO EM DESTAQUE