Paróquia Santo Antonio
 

DESTAQUE

 

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:
 

ACERVO

 

DESTAQUES

 

FOTOS EM DESTAQUE

 
**Em busca da pérola perdida

 
Imagem

É importante lembrar que tanto a presença de Maria como de Jesus, no rosário, encontra-se fundamentalmente na meditação dos mistérios. Devemos ficar atentos para não pensarmos encontrar a Mãe na repetição das Ave-marias e o filho na Meditação dos mistérios e tampouco reduzir a nossa oração à repetição de fórmulas.
Os mistérios compõem o núcleo orante do rosário. É através deles que entraremos em sintonia com a vida de Jesus. A repetição de Ave-Marias e Pai-nossos são importantes para nos colocar em contato com as palavras sagradas do Evangelho e para nos manter concentrados. Por isso devem ser repetidas com calma, sem pressa e em harmonia com o sentimento de ternura e compaixão que emana de cada mistério contemplado.

"SEM CONTEMPLAÇÃO O ROSÁRIO É UM CORPO SEM ALMA".


Como bem frisara o Papa Paulo VI, "sem contemplação o rosário é um corpo sem alma. Sua recitação corre o perigo de tornar-se uma repetição mecânica e de vir achar-se em contradição com a advertência de Jesus: Nas orações não sejais palavrosos como os gentios, que imaginam que hão de ser ouvidos graças a sua verbalidade" (Mt 6,7)
Precisamos tomar cuidado com as armadilhas do tempo. Muitas vezes submetemos a nossa vida de oração à correria do dia a dia e esta passa a ter um sentido mais quantitativo que contemplativo. Ou seja, Vale mais o numero de Ave-Marias repetidas, muitas vezes às pressas, em um curto espaço de tempo, que a atitude de gratuidade e contemplação diante de Deus.
O rosário é a oração do silêncio e da calma, não da obrigação e da pressa. Vale mais uma dezena bem rezada e um mistério bem meditado, que um rosário inteiro apenas para cumprir um preceito.
Procure rezar com serenidade, pronunciando as palavras de forma compassada. Pode até utilizar o ritmo da respiração para pronunciá-las. Pois, está já era uma técnica usada pelos cristãos do oriente quando rezavam a oração do coração.
Ao meditar os mistérios procure identificar os sentimentos e sensações que cada um deles lhe transmite e como estes refletem na realidade de sua vida. Aos poucos irá percebendo que sua vida será um reflexo da vida de Cristo.
Diálogo inter-religioso não consiste importarmos técnicas de outras tradições religiosas, que para nós são vazias de conteúdo, mas em redescobrir as riquezas presente em nossa tradição espiritual e experimentá-las de maneira correta. Só estando seguros de nossa própria identidade poderemos dialogar honestamente com os outros.

Extraído do livro: Maria Trono da Sabedoria - Capítulo 8: A importância do Rosário para a identidade cristã.



Voltar
 
Página Principal

DESTAQUE

 

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber nossas atualizações:
 

NOTÍCIAS

 

DESTAQUES

 

VÍDEO EM DESTAQUE